Our Publications


Studies in Social Science • 2023

Women in Movement & Feminisms: Critical Materialisms & Environmentalisms

Renata Motta, Marcela Suárez Estrada, Sabina García Peter

Mórula Editorial • 2023

CONTAG 1963-2023: Ações de reprodução social e formas de ações coletivas

Abstrato

O presente livro merece ser duplamente celebrado, pois chega em um momento simbólico de 60 anos da Contag e, ao mesmo tempo, cobre uma lacuna ao fazer um balanço sistemático dessa longeva trajetória. Resultado de mais de uma década de pesquisa colaborativa, Marco Antonio Teixeira nos presenteia com muito mais do que uma reconstrução histórica da Con-tag. Os leitores e leitoras também encontrarão nessas páginas as vozes dos sujeitos sobre suas experiências e uma análise da organização em movimento, suas diferentes formas de mobi-lização e as ações submersas que permitem sua reprodução social.

Breno Bringel (IESP-UERJ)

__________

Esta obra, de autoria do companheiro e pesquisador Marco Antonio Teixeira, sistematiza o percurso dos 60 anos da Contag e traz uma reflexão sobre a atuação de movimentos sociais a partir da caminhada histórica da Contag, destacando as diferentes conjunturas ao longo desse tempo e as variadas formas de ação da confederação, cuja atuação sempre buscou se pautar pelo diálogo amplo, plural, mas sem perder o sentido fundamental de sua missão e razão de existir — a defesa dos trabalhadores rurais agricultores e agricultoras familiares.

Aristides Veras dos Santos (Presidente da Contag)“

Marco Antonio Teixeira

Global Qualitative Sociology Network • 2023

Contributions from the Global South to intersectionality: Allowing rural difference to make a difference

Renata Motta, Marco Antonio Teixeira

Anthropology of Food • 2022

Food Sovereignty and popular feminism in Brazil

Abstrato

The Marcha das Margaridas is a coalition of women and feminism movements, agrarian movements, trade unions, and international organizations that emerged in 2000. Women’s organizations that are part of a rural trade federation lead the process. While its initial agenda included gendered class-based demands for the recognition of women’s work in food production, access to land titles and labour rights, the Marcha das Margaridas progressively incorporated other topics, such as agroecology and food sovereignty. The article addresses three questions: How did food sovereignty enter their agenda? What is the meaning of food sovereignty for them? How can food sovereignty be understood from a (popular) feminist perspective? Our research is based on participant observation in the last two Marchas (2015 and 2019), interviews with activists, and document analysis.

Renata Motta, Marco Antonio Teixeira

Revista Brasileira de Ciências Sociais • 2022

Estudando as ações dos movimentos rurais na pandemia: escolhas metodológicas

Renata Motta, Marco Antonio Teixeira, Camila Penna, Priscila D. Carvalho